Policiais militares na Paraíba vivem abaixo da média dos demais paraibanos


 A relação dos associados da Caixa Beneficente de Oficiais e Praças da Polícia Militar e Bombeiros Militar falecidos em 2015 oferece elementos para importantes reflexões sobre a perspectiva de vida desse pessoal, o que é do interesse de todos os bombeiros e policiais militares da Paraíba.  A Caixa Beneficente, que paga um pecúlio aos familiares dos associados falecidos e por essa razão tem necessidade de monitorar esses dados, congrega cerca de 30% de todos os integrantes da Polícia Militar e de Corpo de Bombeiros, do serviço ativo e da reserva.
Dessa forma os dados aqui expostos representam uma considerável amostra do total desses servidores, o que permite se projetar situações que alcançam todos os bombeiros e policiais militares, ativos e inativos.  Partindo dessa premissa, e considerando que em 2015 faleceram 70 associados da Caixa, podemos projetar que faleceram aproximadamente 200 bombeiros e policiais militares, ativos e inativos, nesse período.
Fazendo um comparativo com a relação dos falecidos em 2014 observamos que naquele ano foram registrados 68 óbitos, enquanto em 2015 ocorreram 70, como já mencionado, portanto ocorreu um pequeno aumento de 3%.  Mas, estranhamente, em 2014 a quantidade de policiais falecidos antes de completar os 60 anos de idade equivalia a 47% do total, (provavelmente um equivoco de registro) e em 2015 esse número foi de apenas 14%, o que representa uma grande melhora, pois indica que morreram menos policiais nessa faixa etária, que é muito baixa para os padrões brasileiros na atualidade.
Entretanto, em 2014 os falecidos que tinham idade entre 70 e 80 anos representou um percentual de 25% do total. Esse número em 2015 foi de 24,1% o que representa um dado negativo, pois indica que um percentual menor de policiais chegou a essa idade.
Quatro companheiros ultrapassaram os 90 anos de idade, tendo inclusive um deles chegado aos 103 anos, o que, mesmo representando apenas 6% do total, é um dado extremamente positivo.
Mas um dado que preocupa é o fato de a idade média dos falecidos ser de 70 anos e sete meses, quando a média da Paraíba, que já é umas das mais baixas do Brasil, em 2013 era 72 anos e três meses, segundo dados divulgados pelo IBGE.
Mas um dos objetivos desse nosso registro é prestar uma justa homenagem e todos esses companheiros expondo a relação desses nomes que, por certo, ficarão em nossa memória. Levamos a todos os familiares e amigos dos companheiros aqui listados nossos votos de pesar certos da falta que eles fazem ao nosso convívio.  Tivemos a grata oportunidade de conviver com muitos dos aqui listados e podemos testemunhar a dedicação que tiveram à nossa corporação.
Mas, levado pela emoção, registramos nossas homenagens aos Coronéis José Gumercindo Fernandes e Geovani Domingos Alves, diletos companheiros de turma, eles formados na Bahia e eu em Pernambuco no  período de 1973/1975. Com eles desfrutamos um salutar e fraterno convívio durante os nossos 30 anos de serviços. Aos familiares e amigos desses distintos camaradas levamos nossos votos de pesar e nosso afetuoso abraço de conforto.

Posts Relacionados:


Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notificação de
avatar
wpDiscuz