Reflexões sobre a votação dos PMs da Paraíba nas eleições de 2014

Compartilhe!


         Dezoito integrantes da Polícia Militar da Paraíba, entre integrantes do serviço ativo e da reserva, foram candidatos nas eleições gerais realizadas em 2014.  Desses, doze foram candidatos a Deputado Estadual, cinco para Deputado Federal e um para Governador do Estado.
      Aqui só contamos com os que registraram suas candidaturas fazendo uso do posto ou graduação que cada uma ocupa, o que permite uma fácil identificação. É possível que outros também tenham participado, mas sem registrar essa qualificação.  Nesse particular e bom lembrar que João Henrique, Deputado Estadual já com vários mandatos, que também participou desse pleito, não se utiliza na sua identificação da condição de Capitão de Reserva da Polícia Militar.
         Os Candidatos para o Legislativo Estadual obtiveram um total de 26.399 votos. Considerando que o candidato João Bosco Carneiro foi eleito com 13.303 votos, pode-se concluir que os votos conferidos aos candidatos da PM poderiam ser suficientes para eleger dois Deputados, dependendo da legenda.. Mas, infelizmente, nenhum dos policiais militares obteve êxito. O mais votado foi o Cabo Sérgio Rafael, com 10.606 votos, seguido do Coronel Kelson Chaves, com 6.596 votos e do Cabo Gilberto Silva, com 4.012 sufrágios.  O Coronel Alencar alcançou 1.192 votos e os demais tiveram menos de mil (Sargento Pereira, 881; Sargento Edmilson, 696; Sargento Ivaldo,555; Soldado John Ferreira, 456; Coronel Guedes, 388; Sargento Caldas, 199; Sargento Juçara, 178 e Tenente Henrique, 40).
   Entre os Candidatos à Câmara Federal, o mais votado foi o Major Francimar, com 3.475 votos, seguido do Sargento Xavier com 3.162. O Sargento Denis Soares teve 1.705 sufrágios, o Sargento Cardoso 961 e o Cabo Jasiele 961.
    O Major Fábio Rodrigues, depois de dois mandatos como Deputado Federal, foi candidato a Governador do Estado e obteve 14.910 votos, o que equivale a 1,55% do total de votantes, ficando em quarto lugar na disputa. O total de votos válidos para Deputado Estadual foi de 1.995.758. Como são 36 vagas de Deputados, significa dizer que o quociente eleitoral foi de 55.438 votos. Somados os votos obtidos por cada Coligação, divide-se esse número por 55.3438 e chega-se à quantidade de Deputados eleitos por essa Coligação, que serão os mais votados, independentemente de Partido. Para Deputado Federal, a quantidade de votos válidos foi de 1.936.819, e nesse caso o quociente eleitoral foi de 161.000 votos. Segue-se o mesmo raciocínio já expresso para se definir os eleitos.
    Com esses dados podemos fazer algumas reflexões. Primeiramente, percebe-se de relance que os votos conferidos a esses policiais militares são muitos pulverizados. Essa situação acaba enfraquecendo a todos, apesar de se constatar que mesmo individualmente alguns candidatos tenham alcançado resultados relevantes, considerando as condições em que disputam o pleito.   Esse fato vem sendo constatados pelo menos nos últimos vinte anos. Diversas vezes, de maneira informal, através de um ou outro candidato interessado, se tentou buscar uma unificação dessas candidaturas, porém, nessas discussões sempre prevaleceram os interesses e as vaidades pessoais e por conta disso nada tem se conseguido de concreto.   A consequência da falta de unificação dessas forças pode ser expressa em alguns dados que essas eleições projetaram.
   O Cabo Sérgio Rafael, (10.606 votos) foi o segundo suplente da sua Coligação (PCdoB, PSL, PHS, PPL e PV).  Essa Coligação obteve 165.8128 votos, tinha, portanto, direito a eleger três Deputados. Mas o último eleito nessa legenda foi João Bosco Carneiro como 13.307 votos.  Ou seja, considerando a votação da Coligação, Sérgio precisaria de pelo menos mais 30% de sua votação para garantir a eleição. Registre-se, porém, que foi uma votação expressiva.  Pode-se dizer que ele chegou perto e que tem potencial para futuras investidas.
O Coronel Kelson Chaves (6.596 votos) foi candidato pela Coligação PSDB, PEN, PR, PP e PTB e foi o 10º colocado na legenda. O total de votos obtidos pela Coligação foi de 652.305, o que elegeu doze Deputados.  Mas o último Deputado eleito nesse grupo foi Caio Roberto com 29.576 votos. Vê-se pois que o Cabo Sérgio Rafael e o Coronel Kelson Chaves, muito ajudaram a eleger os Deputados das suas Coligações, o que lhes conferem capacidade de pressão junto à esfera política a que estão ligados, inclusive para pleitear funções no Governo, caso suas legendas cheguem ao poder. O Cabo Gilberto Silva (4.012votos) concorreu pelo PROS, ficando em terceiro lugar no partido que não elegeu nenhum deputado. Porém o primeiro lugar desse grupo foi Willian Vera que obteve 8.850 votos, ou seja, mais do dobro da votação de Gilberto. Registre-se que essa votação revela o surgimento de mais uma liderança. Apesar do esforço e da meritória demonstração de cidadania que os demais candidatos desenvolveram durante a campanha, suas votações não oferecem números que possibilitem comparações ou outras formas de reflexões dentro dos objetivos que aqui se pretende.
     Entre os candidatos que concorreram a uma vaga na Câmara Federal, entendemos como importantes as votações do Major Francimar (3.475 votos) e do Sargento Xavier (3.162). Porém, ressalte-se que Francimar integrou a Coligação PRB PSDB, PEN, PR, PTB, PSD, SD, PMN, PPS, PTdoB, PTN, PRB, PCS, e PP e nessa legenda o último eleito foi Benjamim Maranhão com 63.433 votos, o que é cerca de vinte vezes a votação de Francimar.   O Sargento Xavier foi candidato pelo PROS, e foi o mais votado do partido, que não elegeu nenhum Deputado. O segundo colocado nesse grupo foi o candidato Santiago, com 464 votos, portanto menos de 20% da votação de Xavier. Nota-se pois que Xavier atualmente é a maior expressão desse partido. Esses candidatos, como os que tentaram eleição à Assembleia Legislativa, contribuíram com a eleição de Deputados, o que lhe confere prestígio junto à classe política.
   Disputando também uma vaga de Deputado Federal o Sargento Denis Soares teve 1.705 votos, o que parece ser muito pouco para quem já teve dois mandatos de Deputado Estadual. Considerando os cargos que disputavam, as votações do Sargento Cardoso e do Cabo Josiele foram pouco expressivas, embora revelem considerável liderança.
    Muitas outras reflexões poderão advir desses dados e com elas muitas lições para futuros pleitos.
   Mas todos os integrantes da corporação devem homenagem a esses policiais que imbuídos dos melhore propósitos se dispõem a lutar em defesa dos interesses da instituição e de classe. Pena que ainda tão dispersos.
Sargento Pereira - Candidato a Deputado Estadual - 2014

Compartilhe!

Posts Relacionados:


Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notificação de
avatar