O Serviço de Socorro de Urgência do Segundo Batalhão

 
       Os serviços de assistência social, em particular os relacionados à saúde, prestados aos integrantes da PM da Paraíba e aos seus familiares, sempre foram muito precários. Esse era um dos maiores problemas enfrentados pelos Comandantes de Batalhões, principalmente no interior do Estado. Uma das maiores dificuldades era a aquisição de medicamentos, que tinham os preços muito elevados em relação aos vencimentos dos policiais.
       O Coronel Marcílio Chaves comandou o 2ª Batalhão, sediado em Campina Grande, no final  da década de 1960 e buscou uma forma de atenuar esse problema. Para esse fim foi criado um fundo, denominado de Pronto Socorro de Urgência (PSU), com a contribuição dos policiais. Com esses recursos foi criada uma farmácia no interior do Quartel para venda de medicamentos, exclusivamente para policiais, com preços subsidiados. Ainda com esses recursos foi instalada uma enfermaria que atendia aos policiais e seus familiares.
      O funcionamento e os controles do estoque e das finanças de Enfermaria eram feitos de forma muito rigorosa. Para isso, durante muito tempo, esse serviço foi dirigido pelo Tenente José Francisco da Silva, que ficou conhecido pela forma austera como exercia todas as suas atividades, sendo extremamente econômico chegado a ser tratado carinhosamente pelos seus pares como “Zé Urso”.
     Esse serviço durou até a criação do Fundo de Saúde da Corporação, no comando do Coronel Severino Talião (1979/1982).
Tenente José Francisco - 1970
  Chefe da Farmácia do Segundo Batalhão

Posts Relacionados:


Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notificação de
avatar
wpDiscuz