Galeria de Comandantes do 2º Batalhão: Major Antônio Salgado

Compartilhe!

Major Antônio Salgado
     O segundo Comandante do 2º Batalhão da PM, atualmente sediado em Campina Grande, foi o Major Antônio Salgado.  Essa Unidade policial militar foi criada em 1925, mas deixou de existir em 1927, por força da nova organização adotada pela corporação naquele ano, passando então a só existir um Batalhão, na capital, e três Companhias Regionais no sertão.
      Em 1930 essa instituição, por influência da terminologia empregada nas forças armadas, passou a ser denominada de Regimento Policial exatamente em razão de, a partir de então, contar com dois Batalhões na sua organização. As Companhias Regionais foram agrupadas para voltar a formar mais uma Unidade, que passou a ser denominada de 2º Batalhão de Caçadores, também por influências da linguagem adotada no Exército. A previsão era que a sede desse novo Batalhão seria na cidade de Patos, mas como ali já existia uma Companhia Regional (4ª Companhia), a nova Unidade foi instalada em Campina Grande, onde permaneceu poucos meses, sendo, no mesmo ano, instalada em Patos.
      Para comandar esse Batalhão foi designado o Major Antônio Salgado, um oficial de alto conceito na corporação que, como Tenente e como Capitão, havia se destacado no comando de Patrulhas Volantes, combatendo grupos de cangaceiros na região do sertão paraibano, tendo inclusive importante participação em lutas travadas contra um grupo armado que tentou invadir a cidade de Souza, em 1924, ocasião em esteve sob o Comando do Capitão Elísio Sobreira.  
    Antônio Salgado era natural do Estado do Ceará, onde nasceu em 3 de março de 1893 e ingressou na Força Pública, como Alferes, em 24 de abril de 1915, portanto com 22 anos. Em 1916 o posto de Alferes foi extinto. Quem era Alferes passou a ser 2º Tenente, posto crido naquele ano. Em 1918 Antônio Salgado foi promovido a 1º Tenente e em 1924, a Capitão. Nesse posto ele comandou Companhias da Força Policial no sertão e comandou Patrulhas Volantes, e em uma dessas ações prendeu, em 1927, o famoso cangaceiro Chico Pereira, que atuava na região de Souza.   Em 1928 ele foi promovido ao posto de Major, por merecimento.
     O Comando de Antônio Salgo no 2º Batalhão foi durante o período de 1º de janeiro de 1930 a 1º de setembro de 1936, quando o Batalhão foi transferido para Campina Grande, passando a ser comandado pelo Major Manuel Viegas.  Durante esse período o Major Salgado foi substituído interinamente várias vezes, quando ele tinha necessidade de se deslocar para a Capital.
      Em 1930, quando ocorreu a revolução que derrubou o Governo de Washington Luiz, a Brigado Policial da Paraíba teve uma importante participação lutando ao lado de tropas federais nas ações destinadas a pressionar outras Unidades Militares do Exercito a aderir ao movimento. Nesse sentido foram deslocadas tropas para outros Estados. Nessas operações o Major Antônio Salgado comandou um contingente formado por policiais militares e integrantes do Exército que se deslocou ao interior do Ceará onde obteve total êxito em seus objetivos.
Capitão João de Araújo Pessoa
        No período de 1º de maio de 1931 até 1º de julho de 1933 o Subcomandante do Major Antônio Salgado no 2º Batalhão, ainda com sede em Patos, foi o Capitão João de Araújo Pessoa. Nesse período sempre que o Major Salgado precisava se deslocar até a capital, o Capitão Araújo Pessoa assumia o Comando interinamente. Essa interinidade às vezes chegava a seis meses.
      João de Araújo Pessoa nasceu em 28 de junho de 1878, em Pernambuco, e ingressou na Força Policial, como Alferes, em 5 de dezembro de 1912, portanto com 34 anos de idade, o que era comum naquela época.   Até 1912, o acesso ao quadro de oficiais, onde o posto inicial era o de Alferes, se dava através de indicação do Presidente do Estado (Governador) que levava em consideração a posição social e a escolaridade do cidadão indicado.
      Foi o que se deu com o Alferes João de Araújo Pessoa. Em 1916 ele foi 2° Tenente (transformação do Posto de Alferes) e em 1924 foi 1º Tenente. Quando já tinha 50 anos de idade, ele foi promovido, por merecimento, ao posto de Capitão, em 1928.  Foi Subcomandante do 2º Batalhão, entre 1931 e 1933, e nessa condição, por diversas vezes, assumiu o Comando interino dessa unidade.
      Araújo Pessoa comandou tropas que lutaram em 1930 contra os grupos armados liderado pelo Deputado José Pereira na região de Princesa Isabel, e era um Oficial considerado por seus superiores como um exímio condutor de tropa, segundo consta dos registros consignados em sua ficha funcional.
Capitão João de Araújo Pessoa

Compartilhe!

Posts Relacionados:


Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notificação de
avatar