Coronel Delmiro Pereira: O criador da Caixa Beneficente de Oficiais e Praças da PM/BM da Paraíba

Compartilhe!


        Delmiro Pereira da Andrade nasceu no dia 7 de novembro de 1893, na cidade de Cruz do Espírito Santo, na época conhecida por Engenho Santana, Distrito de Pilar, Paraíba.  Estudou no Colégio Liceu Paraibano, que na época estava instalado no prédio ao lado do Palácio do Governo, onde atualmente funciona o Curso de Direito da Universidade Federal da Paraíba.  Frequentou um Curso Técnico na Alemanha e em 1912 ingressou no Exército para fazer o Curso deformação de Oficiais na Escola Militar de Realengo, onde foi declarado aspirante em 1915.
     Sua primeira missão, ainda como Aspirante, foi Comandar uma Seção de Canhões 128 da Quarta Bateria Independente de Artilharia de Costa, em Cabedelo, fazendo a defesa da costa brasileira durante a Primeira Guerra Mundial.  Como Tenente e Capitão pertenceu ao Vigésimo Segundo Batalhão de Caçadores, sediado na Capital da Paraíba.
       Em 1919, em decorrência de a Força Pública da Paraíba passar a condição de Reserva do Exercito, o Tenente Delmiro assumiu a direção de todas instruções que eram ministradas nessa Corporação, função essa que exerceu por vários anos.
          Em 1924 voltou para o Rio de Janeiro para prestar serviço na Escola Militar do Realengo, aonde permaneceu até 1927.
       No período de 15 de maio de 1935 a 16 de agosto de 1938, o então Capitão Delmiro Pereira, foi Comissionado Tenente Coronel e nessa condição assumiu o Comado da Polícia Militar. Nesse período a Corporação passou por uma grande transformação. Toda legislação foi atualizada, com mudança da estrutura organizacional, foi criado um Esquadrão de Cavalaria, trocado o uniforme, ampliado o efetivo da Banda de Música, criadas oficinas para confeccionar o uniforme, e iniciados os curso de formação de praças e de Oficiais.
      Percebendo, deste o tempo em que era instrutor da Polícia Militar, que os policiais militares eram muito carentes em assistência jurídica e social, o Comandante Delmiro Pereira criou a Caixa Beneficente de Oficiais e Praças da Polícia Militar, no dia 31 de dezembro de 1936.
       Durante 43 anos essa instituição permaneceu como parte orgânica da Polícia Militar, com o Comandante Geral sendo o Presidente do Conselho Deliberativo. Em 1979, por deliberação do Coronel Severino Talião de Almeida, Comandante Geral, a Caixa, através de mudanças no seu Estatuto, foi transformada em Pessoa Jurídica de Direito Privado, sendo o Conselho Deliberativo e o Presidente e Vice Presidente da Diretoria Executiva  eleitos em votação direta por todos os sócios Oficias.
       Inicialmente foi eleito o Coronel Airton Nunes como Presidente da Diretoria Executiva, para um período de transição, que foi de 31 de dezembro de 1979 a 31 de dezembro de 1980.  Em seguida foi eleito Coronel Marcílio Pio Chaves, que, sucessivamente reeleito, ai permaneceu até 1991.  Eleito para essas funções em 1992, o Coronel Américo José Estrela Uchoa dirigiu essa entidade até 1996, quando foi substituído pelo Coronel Maquir Alves Cordeiro, que aí permaneceu até 2015.
     Em 1983 o Coronel Marcílio concluiu a construção do Edifício Sede da Caixa, e em  uma justa homenagem, foi conferido ao Prédio a denominação de Edifício Coronel Delmiro Pereira de Andrade.
     Depois de Comandar a PM da Paraíba, o Coronel Delmiro Pereira Comandou um Batalhão do Exército no interior de Minas Gerais (Décimo Primeiro Regimento de Infantaria de São João Del Rei), e com ele integrou a Força Expedicionária Brasileira (FEB), que participou dos combates da segunda guerra mundial na Itália.  Foi esse Batalhão que fez a tomada de Montese, um dos maiores feitos da história do Exército Brasileiro. Depois da guerra Delmiro exerceu outras funções administrativas no alto escalão do Exército e chegou ao posto de General de Exército.
General Delmiro Pereira de Andrade
 

Compartilhe!

Posts Relacionados:


Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notificação de
avatar