A PM da Paraíba há cem anos

Compartilhe!


Em 1913 a PM da Paraíba, na época com a denominação de Força Pública, passou por uma das maiores transformações da sua história.  Era o inicio de uma nova fase na política do Estado, a partir de então sob a liderança de Epitácio Pessoa que fez ascender João do Castro Pinto ao Governo do Estado.  Para comandar a Força Pública foi nomeado o Tenente do Exército Mário Barbedo, comissionado no posto de Tenente Coronel. Toda a legislação da corporação, que vinha ainda do período imperial foi atualizada. Teve início a adoção de critérios para o ingresso de Oficiais e de Praças, assim como foram instituídas normas para promoções dos policiais. Toda tropa passou um processo de treinamento, dirigido pelo próprio comandante. 
Tenente coronel Mário Barbedo - Comandante Geral da PM - 1913
  Uma das maiores dificuldades do Comando era o controle e a orientação dos Destacamentos do interior, em razão das longas distâncias e da falta de transporte e de meios de comunicação. Para atenuar essa questão foram criadas sete Inspetorias, comandadas por Alferes (Posto equivalente ao de Segundo Tenente) que tinham sedes rotativas em cidades como Catolé do Rocha, Pombal, Souza, Cajazeiras, Conceição, Piancó, Patos, Campina Grande, e outras desse porte.
Mas o aspecto dessa administração que queremos aqui enfocar é o início da confecção do boletim datilografado.  
 Até àquela época os boletins do Comando Geral eram manuscritos em livros pautados e encadernados e que eram conhecidos como o livro de ordens do dia. Outro livro utilizado naquela época e que tinha o mesmo formato era o Livro de Assentamentos e Alterações de Praças, onde eram feitos os registros dos ingressos na corporação e de todas as anotações sobre a vida funcional dos policiais.   (Nos arquivos da Corporação estão arquivados os boletins e os livros de assentamentos desde 1896 até 1913).    A partir de então os boletins passaram a ser confeccionados de forma datilografada e com as características que, na essência, são as mesmas dos dias atuais.
Para se ter uma ideia do conteúdo desses documentos, publicamos a seguir a primeira página do boletim do dia 28 de outubro de 1913, portanto há cem anos, onde se pode perceber, por exemplo, os tipos de serviços que eram executados e as formas de punição aplicadas.
 

Compartilhe!

Posts Relacionados:


Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notificação de
avatar