Faleceu um Oficial vibrador


Faleceu, hoje, (30 de outubro de 2017), aos 99 anos, o Coronel Severino Dias da Silva, um homem que pelo consta dos seus registros históricos, foi um Oficial vibrador.   Nascido em Itabaiana no dia 18 de novembro de 1918, ele  ingressou na Polícia Militar, como Soldado, no dia 13 de agosto de 1940. Aprovado em uma seleção ele fez o Curso de Formação de Sargento e foi promovido a 3º Sargento em junho de 1941. Nessa graduação Severino Dias foi aprovado em concurso para frequentar a segunda turma do Curso de Formação de Oficiais que funcionou na Paraíba, iniciada em abril de 1944 e concluída março de 1946, em solenidade realizada em frente ao Palácio de Redenção com a presença do Interventor Rui Carneiro.  Essa turma era composta apenas por dez alunos, todos Sargentos. Além de Severino Dias, o grupo era formado pelos saudosos Coronéis: Severino Pontes de Amorim, José Gumercindo Fernandes, Luiz Ferreira Barros, Manuel Maurício Leite, Adabel Rocha, José Juvência de Andrade. José Belarmino Feitosa, João Moura Andrade e José Valério de Souza.

No decorrer das décadas de 1940/50 ele, no posto de Tenente e depois como Capitão, exerceu as funções de Delegado de Polícia em Brejo do Cruz, Alagoa Grande e Ingá, Comandou Companhias e exerceu funções administrativas no Primeiro Batalhão. Vibrador, enérgico e disciplinado, Severino Dias foi elogiado formalmente pelos Governadores Osvaldo Trigueiro e José Américo de Almeida.

Em outubro de 1947 Severino Dias contraiu casamento com Celina Martins de Sousa, natural de Alagoa Grande, cidade em ele  era Delgado na época.

                                            Celina Martins de Sousa, esposa de Severino Dias

Durante alguns anos ele prestou serviço no Corpo de Bombeiros onde, por diversas oportunidades exerceu as funções de Comandante.

 Em junho de 1967 foi promovido ao posto de Major, passando a ocupar funções no Estado Maior da Corporação. Ainda naquele ano foi promovido a Tenente Coronel, por tempo de serviço e passou para reserva no posto de Coronel. Durante muito tempo ele manteve um salutar e afetivo convívio com os seus contemporâneos.

 Na inatividade Severino Dias dedicou-se às atividades de corretor de automóveis antigo e construtor de imóveis no centro da cidade. Durante muitos anos ele foi março e nos últimos anos passava tempo fazendo leituras. Não foi acometido de doença que lhe incapacitasse, e mesmo chegando aos 99 anos, era totalmente lúcido e até poucos dias antes do seu falecimento costumava conversa longamente com seus filhos sobre as suas inúmeras histórias vividas ao longo da sua passagem pela Polícia Militar.

Severino Dias organizou, há poucos dias, um pequeno resumo da sua vida como Policial Militar no qual expressa ter sido um homem dedicado à corporação, vocacionado e muito vibrador. Faleceu nesta data, em meio ao carinho dos seus familiares e amigos. Nossas condolências à família.

                Tenente Severino Dias vibrando no desfile ao lado do Tenente Amorim Pontes Tenente Severino Dias lendo a Ordem do dia em solenidade em frente ao Quartel  

Posts Relacionados:


Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notificação de
avatar
wpDiscuz