Assassinato de policiais: Uma estatística dolorosa

Compartilhe!


O assassinato de policiais em serviço ou fora dele, em todo Brasil sempre foi um grave problema para a sociedade brasileira por expressar de forma bem significativa o nível de violência que estamos vivenciando. Nos últimos anos, mais particularmente nos últimos meses, esse problema tem se agravado o que tem gerado manifestações de toda ordem, sem, entretanto se chegar a uma formas de evitar que tantas vidas de sacrificados profissionais sejam ceifadas. Muito se tem escrito sobre esse tema. Por essa razão, transcrevemos mais um texto do Coronel Reformado da PMPB Severino da Costa Medeiros que, fazendo um desabafo aborda essa questão com os sentimentos de quem foi PM por muitos anos, e hoje na condição de cidadão, cobra das autoridades a adoção de urgentes medidas que possam salvaguardar a sociedade e garantir proteção para quem protege.   Segue o texto

Assassinato de policiais: Uma estatística dolorosa

                                                  Severino Da Costa Medeiros

Hoje o Brasil tomou conhecimento da mortandade de policiais militares no Estado do Rio de Janeiro, número assustador. Desde alguns meses escrevi vários textos levando essa matéria ao conhecimento de muitos seguimentos sociais que na verdade não têm o menor interesse no assunto. Mostrava eu, meses atrás esse desastre que vem enlutando a FAMÍLIA POLICIAL MILITAR DE TODO O BRASIL. Como previra naquela época nada até hoje foi feito. Tudo não passa de paliativos, meia-sola. O crime organizado dia há muito tempo já fala grosso para com o governo que a cada dia, se mostra mais fragilizado e acovardado diante da bandidagem feroz, já respeitada pelo Fraco Estado Brasileiro. Hoje a mídia mostrou mais um sepultamento de um Sargento PM cujos familiares estavam amargurado com a despedida do seu ente querido O SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA DAQUELE ESTADO COMPARECEU AO VELÓRIO E ASSIM SE PRONUNCIOU: “É a luta vai continuar no ridijanero” .

É de causar pena o seu desastroso vocabulário. Demonstrando, outrossim, a ausência de melhores sentimentos perante a família do extinto policial, bem como pouco conhecimento técnico e jurídico para o exercício da COMPLICADA PASTA DA SEGURANÇA PÚBLICA DAQUELE IMPORTANTE ESTADO. Estamos assistindo a um verdadeiro banho de sangue protagonizado exitosamente pela bandidagem que na verdade já tomou conta de tudo, inclusive, já fazendo até às SUAS BLITZE nas barbas das autoridades. Segundo os últimos dados, o CRIME ORGANIZADO, A PARTIR DE 2013, JÁ EXECUTOU 527 policiais militares, número que já representa 17 pelotões e/ou 4 Companhias. O estrago é muito grande e vergonhoso para essa Democraciazinha do Brasil. Neste ano já executaram 92 PM, só no Rio de Janeiro. E ficam os responsáveis contando histórias de trancoso. É hora das PMS DE TODO O BRASIL chamarem o feito à ordem, a nível nacional, para buscar apoio tecnológico, armamento e instrução na área de inteligência a fim de inverter esse gravíssima quadro, posto que a sociedade brasileira padece miseravelmente atrás das grades das suas casas se refugiando da bandidagem. É preciso criatividade e vontade política, sem o que essa mortandade continuará. Será mesmo que a vida dos policiais militares seja relegada a um segundo plano em relação a dos demais viventes. Urge que se criem, com urgência, uma legislação nova, com figuras delituosas mais fortes para essa feroz bandidagem maiúscula ousada e já vitoriosa diante da organização estatal brasileira. Fica aqui a minha visão. As PMS do Brasil estão abandonadas, sutilmente, pelos seus governantes que fazem vistas grossas, como que não veem, como se essa insuportável bandalheira pudesse ser admitida como a rotina da sofrida família brasileira. Salvo melhor entendimento.

Compartilhe!

Posts Relacionados:


Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notificação de
avatar